g2h

level

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Futebol de Salão traz

Futebol de Salão traz Futsal existe algumas divergências quanto ao advento são duas versões sobre surgimento.

Há uma versão que o futebol de salão começou a ser jogado por volta de 1940 por frequentadores da
Associação Cristã de Moços, em São Paulo (SP), pois havia uma grande dificuldade em encontrar campos de futebol livres para poderem jogar e então começaram a jogar suas ''peladas'' nas quadras de basquete e hóquei.

No início, jogavam-se com cinco, seis ou sete jogadores em cada equipe, mas logo definiram o número de cinco jogadores
para cada equipe.
As bolas usadas eram de serragem, crina vegetal, ou de cortiça granulada, mas apresentavam o problema de saltarem muito e frequentemente saiam da quadra de jogo, então tiveram seu tamanho diminuído e seu peso aumentado, por este fato o futebol de salão foi chamado de “Esporte da bola pesada”.
Há também a versão, tida como a mais provável, de que o futebol de salão foi inventado em 1934 na Associação Cristã de Moços de Montevidéu, Uruguai, pelo professor Juan Carlos Ceriani, que chamou este novo esporte de “Indoor-foot-ball”.

Primeiras entidades oficiais
Habib Maphuz é um dos nomes que mais se destaca nos primórdios do futebol de salão.
Maphuz era professor da ACM de São Paulo e no início dos anos cinquenta participou da elaboração das normas
para a prática de várias modalidades esportivas, sendo uma delas o futebol jogado em quadras,
tudo isto no âmbito interno da ACM paulista, este mesmo salonista fundou a primeira liga de futebol de salão,
 a Liga de Futebol de Salão da Associação Cristã de Moços. Mais tarde o professor se tornou o primeiro
presidente da Federação Paulista de Futebol de Salão.

Em 28 de Julho de 1954 foi fundada a Federação Metropolitana de Futebol de Salão, atual Federação de Futebol
de Salão do Estado do Rio de Janeiro, a primeira federação estadual do Brasil, sendo Ammy de Moraes
 seu primeiro presidente. Neste mesmo ano foi fundada a Federação Mineira de Futebol de Salão. Em 1955 foi fundada
a Federação Paulista de Futebol de Salão.
O que se viu a partir de então foi o desencadeamento da origem de federações estaduais por todo o Brasil. Em 1956 as Federações cearense, paranaense, gaúcha e baiana. Em 1957 a catarinense e a norte-rio-grandense, em 1959 a sergipana. Na década de 60 foram fundadas as Federações de Pernambuco, do Distrito Federal, da Paraíba, enquanto na década de 70 tiveram origem as federações acreana, a do Mato Grosso do Sul, a goiana, a piauiense, a mato-grossense, e a maranhense. Nos anos 80 foram fundadas as federações amazonense, a de Rondônia, a do Pará, a Alagoana, a do Espírito Santo e a Amapaense. E, finalmente, na década de 90 vieram as mais novas: Roraimense e a Tocantinense.


As primeiras regras publicadas foram editadas em 1956. As normas foram feitas por Luiz Gonzaga de Oliveira
Fernandes, em São Paulo. Juan Carlos Ceriani e Habib Maphuz professores da ACM são considerados os pais do
 futebol de salão. Este esporte, relativamente novo, é sem nenhuma contestação a segunda modalidade esportiva
mais popular no Brasil, somente atrás do futebol, e atualmente o esporte em maior crescimento em todo mundo.

O futebol de salão brasileiro tinha no seu inicio, em meados dos anos cinqüenta, várias regras.
Foi então que em 5 de fevereiro de 1957 o então presidente da Confederação Brasileira de Desportos,
CBD, Sylvio Pacheco criou o Conselho Técnico de Assessores de Futebol de Salão para conciliar divergências
 e dirigir os destinos do futebol de salão no Brasil.

Neste mesmo ano de 1957, em Minas Gerais, houve uma tentativa de fundar-se a Confederação Brasileira de Futebol
de Salão, a ata foi encaminhada ao Conselho Nacional de Desportos, mas o CND não acatou tal ata que foi registrada
dia 30 de setembro de 1957 com o nº 2.551. Esta situação como conselho subordinado a CBD perdurou até 1979.
Em 15 de junho de 1979 foi realizada a Assembleia Geral que fundou a Confederação Brasileira de Futebol
de Salão, tendo sido eleito, para o período 1980/1983, como presidente, Aécio de Borba Vasconcelos.


Galeria de campeões do Mundo
Ano Campeão Local Entidade
1982 Brasil Brasil Fifusa
1985 Brasil Espanha Fifusa
1988 Paraguai Austrália Fifusa
1989 Brasil Holanda Fifa
1992 Brasil China Fifa
1996 Brasil Espanha Fifa
2000 Espanha Guatemala Fifa
2004 Espanha China Fifa
2008 Brasil Brasil Fifa
ASSISTA AO VÍDEO



PESQUISE NO GOOGLE

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Futsac regras traz


 Futsac regras traz o futebol de saco perfeito para iniciantes um esporte de origem brasileira.




 Como jogar Futsac

Em círculos formados de 3 a 5 pessoas, o praticante aprimora suas técnicas e adquire noções básicas de controle e domínio do futsac.
As regras são feitas pelo próprio grupo - sempre com o enfoque na camaradagem e no espírito de equipe.
Pode limitar-se o número de toques por jogador, criar uma sequência para aprimoramento das técnicas e ganho de velocidade e ainda executar as principais manobras antes de enviar o futsac para outra pessoa do grupo.
Existem apenas três regras básicas que devem ser mantidas:

Você não pode usar as mãos.
Você não pode dizer "desculpe".
O futsac deve ser jogado em grupo.

3 pessoas: com a formação de um triângulo, um jogador toca o futsac para o outro, podendo ou não manter uma ordem
na direção do futsac.

4 pessoas: formando um quadrado, os jogadores tocam o futsac na diagonal ou diretamente para um dos companheiros
ao seu lado.

5 pessoas: com a formação de um pentágono, os jogadores podem jogar o futsac para o segundo companheiro ao
seu lado e assim, sucessivamente, quando o futsac passar por todos os atletas formará o desenho de uma estrela imaginaria. Esta modalidade desenvolve uma capacidade técnica no jogador, que será capaz de, mesmo antes de tocar no futsac, já saber para quem irá tocá-lo, antecipando o movimento antes mesmo de realizá-lo. Coordenação motora e pensamento antecipado: essa técnica é muito eficaz no futebol, uma vez que, com essas habilidades, desenvolvidas com a prática do futsac, o jogador saberá para quem deve tocar a bola em campo, surpreendendo o adversário e quebrando o esquema tático de marcação.


O mais importante, você já tem: seus amigos. Junte-os e ponha o futsac em movimento, chute-o para cima e dê inicio a grande diversão.
Não seja "fominha", deixe que todos toquem no futsac, mesmo que pareça algo sem objetivo e continue. Tente fazer manobras e toques inesperados que vão deixar seus amigos impressionados.
Mesmo que ela caia no chão, não desanime: o desafio é vencer a lei da gravidade e não deixar o futsac cair no chão.

O futsac é constituído por uma pequena bola (ou saco) feita artesanalmente de crochê, recheada com plástico granulado, com cerca de 50 gramas de peso e praticado em uma quadra de 10 metros de comprimento x 5 metros de largura, com uma rede divisória de 1,5 metro de altura

http://www.educacaofisica.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=64

No Futsac, as regras permitem ao jogador ter um maior domínio, barbarizando com jogadas cabulosas e improvisações.

É possível praticar o Futsac na modalidade Duplas e Individual.



PESQUISE NO GOOGLE

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Mountain board o que é

Mountainboard o que é o esporte onde os atletas descem montanhas com um skate adaptado a situações de adversidades.
Criado na Califórnia, o mountainboard no Brasil está ganhando cada vez mais espaço entre os amantes não só de skate.

Uma das versões para o surgimento do mountainboard seria de uma idéia entre alguns amigos que queriam se divertir nas montanhas sem neve e fora da época do inverno.

O esporte foi criado em São Francisco, na California, em 1993, por Patrick McConnell e Jason Lee, na época com 28 e 24 anos, respectivamente, que queriam um esporte tão radical quanto o snowboarding, mas que não precisasse ser praticado na neve e somente no inverno.

Usando a teoria do snowboarding, mas aplicada a terrenos com terra, desenvolveram a primeira mountainboard e fundaram a primeira fábrica. A novidade se espalhou; skatistas, surfistas e snowboarders começaram a experimentar e a praticar e hoje é sucesso total, mais uma alternativa de lazer e diversão.

Existe outra versão de que para satisfazer a cabeça em dias de mar sem ondas, surfistas havaianos inventaram o mountainboard, um off-road que mistura sensações de surf, snowboard e skate.

Hoje em dia, as pranchas usam tecnologia de ponta, com materiais de fibra de carbono, materiais mais resistentes e leves, até desenvolveram um sistema de freios que facilita o aprendizado e a prática do esporte.

Aqui no Brasil esse esporte ainda é pouco conhecido O Brasil talvez seja o lugar mais indicado para a prática desse esporte, pois temos muitas montanhas, muitas trilhas e muitas ladeiras. O mountainboard pode ser praticado em qualquer tipo de terreno e para isso basta estar devidamente equipado.

Dicas para uma prática segura

Por ser um esporte radical, o mountainboard exige equipamentos básicos de segurança para manter a integridade física do praticante. Não ignore estas dicas, pois os tombos são inevitáveis e o objetivo dos equipamentos de segurança é diminuir os danos destas "vacas". Os equipamentos são: calça ou bermuda com proteção lateral (Pads), luvas, capacete, joelheira, cotoveleira e, de preferência, tênis reforçado ou de cano longo.

Além do uso destes equipamentos, o praticante deve seguir as seguintes recomendações:

1 - Analise detalhadamente o terreno antes de dropar, verifique se existem pedras, buracos e não pratique perto de cerca de arame farpado;

2 - Não utilize vias com tráfego de veículos;

3 - As presilhas (binding) são partes importantes do equipamento. Serão elas que manterão seus pés firmes na prancha;

4 - Como é praticado em meio à natureza, o praticante deve ter consciência ecológica e saber onde praticar sem danificar o meio à sua volta;

5 - Em condições favoráveis, o praticante com seu equipamento podem chegar a velocidades de até 70 km/h no asfalto.
Portanto, o equipamento de segurança é fundamental.
Outra dica importante é o praticante saber o seu limite técnico nas manobras e percursos.

Gabriel Miranda - Redação Saúde Plena
http://www.educacaofisica.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=243


PESQUISE NO GOOGLE

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Skate RJ


Skate RJ traz pistas para você curtir na Copa, então selecionamos algumas onde você vai aproveitar com sensações de aventura aos praticantes deste esporte.


Praça Nossa Senhora da ApresentaçãoPraça
Pç. Ns. da Apresentação, Rio de Janeiro, RJ

Frequentada principalmente, por estudantes e praticantes de skate."

Largo Estácio de SáPraça
Lgo. Estácio de Sá, Rio de Janeiro, RJ

Proximo estação de metrô do Estácio e pistas de skate."

Cidade das CriançasParquinho
Rod. Rio-Santos, Km 1, Rio de Janeiro, RJ

"A Cidade das Crianças conta com um parque para a prática do skate."

Mini Rampa Do Noel RosaPista de Skate
Túnel Noel Rosa, Vila Isabel, Rio de Janeiro, RJ

Bowl de SkatePista de Skate
Av. Borges de Medeiros, 633, Rio de Janeiro, RJ
Tem luz,estacionamento do lado da pista.

Bowl Piscina
Rio Sul Shopping Center, Rio de Janeiro, RJ
Skate gratuito.

Pista Skate Recreio
Estr. Pontal de Sernambetiba - Recreio dos Bandeir, Rio de Janeiro, RJ
próximo ao posto 12.


PESQUISE NO GOOGLE

Postagens populares

Google+ Followers

Google+ Badge

PESQUISE NO GOOGLE

PESQUISE NO GOOGLE